07 – Sony, Marvel e Fox

Você que está lendo esse artigo provavelmente um dia você já deve ter sido chamado de nerd na escola e deve ter sido motivo de cassoação na sua sala, e hoje você deve achar estranho essa bolha nerd que está rolando por aí e tudo isso deu início a essas três empresas: Sony, Marvel e Fox.

Não estou dizendo que a Warner Bros não tenha influenciado em nada, mas quem realmente levou os filmes de heróis a sério mesmo é a Sony e a Fox com os heróis da Marvel.

Mas como que essa bagunça foi acontecer? Como que os direitos de alguns heróis da Marvel foi parar na mãos de dois dos maiores estúdios do mundo?

A Marvel na década de noventa teve a maior crise de sua história, o negócio foi tão feio que a empresa chegou a declarar falência e foi aí que alguém teve a ideia de vender os direitos de alguns heróis e isso fez com que a empresa se reinventasse.

O grande problema é que a Marvel acabou ficando com os direitos dos heróis de terceira e quarta linha, enquanto os direitos dos heróis de primeira e segunda linha acabaram ficando com a Fox e com a Sony.

A Sony acabou ficando com o universo de Spider Man que na época era os quadrinhos mais vendidos para os adolescentes e a Fox acabou ficando com o acervo de heróis muito maior que são: O universo X-Men e Quarteto Fantástico.

Eu não vou considerar que Blade seja o primeiro filme hype dos quadrinhos nos cinemas, mas vou direto para aquilo que foi o chute inicial de você nerd e geek achar que aquilo que você era zuado, você estava se sentido o rei da cocada preta, e isso meu caro nerd, isso era seu coração batendo mais forte naquela dia, quando no ano de 2000 X-Men era lançado nos cinemas de todo mundo lançado pela Fox.

A Sony em 2002 acabou lançando Spider Man o que gerou uma revolução, se a Fox tinha dado início a Sony sacramentou a vinda dos heróis definitivamente aos cinemas, e só quem ganhava com tudo isso era os fãs dos quadrinhos, elevando novamente as HQs a todo o vapor assim como na década de sessenta, setenta e oitenta com a Marvel.

O grande problema é que esses estúdios se perderam em suas adaptações para as telonas o que culminou em um desastre para a Sony que vinha muito bem com Spider Man I e II o segundo com aquela cena da porradaria em cima do trem de brilhar os olhos de qualquer fã de cinema, afundando literalmente em uma história sem sal e sem açúcar do terceiro filme tudo isso para mim porque o papel que deram a Tobey Maguire foi horrível aquela montanha russa de sentimento emo não existia no Homem Aranha, o amigo da vizinhança nem se quer era notado nesse filme que foi um desastre e fez com que o próprio ator desistisse de uma possível continuação.

Até então a Fox nos tinha apresentado um filme sensacional no primeiro X-Men, tudo aquilo que nós apenas liamos em quadrinhos e assistia por animação, agora estava e em live-action e com um hype gigantesco da história, mas a Fox veio até nós com X-Men II com uma galhofada geral e com um final totalmente sem sentido e nem vou falar aqui de X-Men III, que na minha opinião de merda, só não supera o Quarteto Fantástico (2015) do pior filme de heróis, mas dessa galhofada irei falar depois.

Nessa lista de fracassos da Fox ainda temos Demolidor lançado em 2003 que foi uma adaptação tão grotesca que a até o próprio estúdio quis devolver os direitos para a Marvel não vendo mais futuro para o nosso batedor das sombras graças a Deus.

E em 2005 vemos o lançamento daquilo que era um dos maiores estouros da Marvel, algo que tinha de tudo para dar certo, não tinha como errar, a própria HQ de Quarteto Fantástico já venderia o ingresso para o cinema e então a Fox nos surpreendeu com mais um desastre de dois filmes e fazer com que os críticos fizessem a pergunta que já rondavam as cabeças dos nerds: “Seria possível realmente adaptar as HQs para as telonas?”

E eu nem preciso dizer os dois filmes médios para ruim do Wolverine nos cinemas.

Então alguém que estava comendo por baixo, apenas estava ali por estar resolveu colocar as asas de fora e tentar a sorte, já que a Sony estavam fazendo cagadas em seus maiores sucessos nos cinemas, os Estúdios Marvel resolveu apostar em Homem de Ferro que pertencia a terceira linha de heróis da editora e o incrível que possa parecer: deu muito certo.

Todo o Homem de Ferro I com atuação sensacional de Robert Downey Jr que vivifica o herói perfeitamente serviu para mostrar que a Marvel tinha muito pano para manga o que só nos foi mostrado seguidamente vários filmes de outros heróis de terceira e quarta linha como: Capitão América, Thor, Hulk e mais alguns heróis que foram sendo apresentados a nós durante esses filmes solos como: Gavião Arqueiro, Viúva Negra, Nick Fury entre outros para no fim jogar na sua cara a trama que tudo isso terminaria em Vingadores.

Os Estúdios Marvel nos fez vibrar em cada Easter Egg lançado em seus filmes e fez nossos olhos voltarem a brilhar para os heróis nas telonas do cinema.

Leia Mais: Quem Ri Por Último Ri Melhor?

Então diretores das produtoras que tinham começado esse hype de heróis no cinema resolveram que tinham que rebotar suas histórias para tentar recuperar algo, onde vimos três pontas nesses reboots por enquanto.

A Sony resolveu se render aos Estúdios Marvel depois de um desastre de um alcance mediano de bilheteria onde a Sony esperava mais em o Espetacular Homem Aranha I e II, mesmo a adaptação tentando ser a mais fiel perante as HQs, o filme não agradou aos fãs por ter um roteiro super fraco, com vilões que nem de perto colocavam medo, hoje estamos ansiosos pelo terceiro reboot da Sony dessa vez com parceria da Marvel/Disney na participação sua em Capitão América: Guerra Cívil.

Já quem mandou muito bem no reboot foi a Fox com X-Men que arrumou toda a bagunça que o segundo e o terceiro filme tinham feitos. Por isso sou totalmente a favor de que os mutantes fiquem com a Fox e é só torcer para não haver outros erros grotescos e continue com esse tom leve e muito bom que Primeira Classe e Dias de Um Futuro Esquecido nos trouxeram.

Já a situação de Quarteto Fantástico pareceu que nem foi feito com a qualidade que a Fox fez em X-Men, porque ficou zuado do começo ao fim.

Todas as ideias que foram nos apresentados no filme foram excelentes, mas todas as execuções das próprias foram horríveis, nada sobre nada que leva a lugar algum, não sabemos se a tal versão do diretor era realmente boa, mas nem de longe poderia ser tão ruim quanto a apresentada a nós nos cinemas.

A nova trama do quarteto fantástico é muito boa, por sinal é uma ideia excelente que caberia fácil ser adaptado no Netflix igual aconteceu com Demolidor que por sinal está sendo uma das séries mais assistidas de 2015.

Bom finalizo dizendo que a Sony e a Fox poderiam ter a Marvel inteira em suas mãos se soubessem aproveitar cada personagem que tiveram na mão, é aquilo que sempre é dito: Time que não faz, leva!

Tem alguma opinião a mais sobre o assunto? Comenta aí embaixo e até mais..

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s